Muitas famílias me procuram perguntando sobre a caminha montessori e se é uma boa opção para o bebê. Se essa é a sua dúvida também, vamos conversar!

O método

O método Montessori foi desenvolvido por Maria Montessori, que era uma médica italiana e educadora. Ele tem como foco a educação da criança enfatizando a independência, liberdade com limites, e respeito pelo desenvolvimento.

O método foi pensado mais para a educação, mas o princípio pode ser aplicado dentro de casa. Por exemplo, o método enfatiza demais que os cuidadores encorajem a independência nas crianças colocando os objetos de uso pessoal no nível delas.

A criança deveria ter acesso as suas roupas, brinquedos, lanchinho, sem a ajuda do adulto.

Pode ser aplicado dentro do quartinho da criança também. Colocando os objetos de uso pessoal, livros e brinquedos ao seu alcance (com toda a segurança) a criança desenvolve autonomia e independencia.

A maior diferença entre o quartinho normal e o quartinho montessori (fora todos os móveis e seus tamanhos) é o fato de não ter um berço. A criança dorme num colchão no chão.

A ideia por trás da cama montessori segue o mesmo princípio/linha geral do método: a criança deve ter a liberdade e autonomia no seu próprio quarto (com segurança!). Por isso, segundo princípios do método, a caminha no chão é mais indicada que o berço, já que o berço limita o movimento e independência.

Geralmente os pais montessori tem um bassinet ou moisés ao lado da cama enquanto os filhos são recém nascidos, mas começam a transição com 2 meses mais ou menos para a cama no chão.

A caminha montessori e o sono

Se você não está muito familiarizada com o método montessori, essa ideia de cama no chão pode soar um pouco estranha. A maioria de nós está tão condicionada a pensar nos bebês dormindo em berços que a ideia de colocar um bebe num colchão no chão pode parecer um pouco difícil no começo.

Algumas pessoas pensam: Mas o chão é seguro? Os bebês e crianças ficam mesmo na caminha ou saem andando pelo quarto?

A questão é: se você escolher a caminha no chão, é super importante que você deixe o quarto seguro. Qualquer coisa que possa causar perigo deve ser retirada, já que a criança tem livre acesso a qualquer hora.

A cama montessori funciona com o seu bebê ou criança? Isso depende dela! Algumas famílias tem muito sucesso. As crianças ficam na caminha sem problemas. Mas outros acabam com os bebê ou crianças brincando durante a noite ou sonecas, saindo da cama o tempo todo.

Em primeiro lugar, pense no histórico de sono do seu filho. Está com o sono em dia? Tem um ritmo regular todos os dias? Tem rituais de sono como ajudar nas transições entre brincadeira e hora da soneca? Luta com o sono? Como é o temperamento dele? Energético? Persistente?

A criança que aceita bem um ritmo regular de sono e alimentação, que está tranquila e coopera a maioria das vezes, pode se dar muito bem com a caminha no chão. Crianças assim, provavelmente não vão se afetar muito com a fato de não ter barreiras físicas para continuar na cama (como é o caso do berço).

Mas, se a criança luta para dormir, tem sonecas curtas e acorda com mal humor, é intenso e persistente, se distrai fácil e é cheio de energia, talvez não vai conseguir muito sucesso com a cama montessori. Lembre-se que bebês e crianças pequenas não entendem ainda conceitos abstratos. Então o limite “abstrato” da cama montessori é difícil para eles entenderem. Algumas crianças entendem e continuam na cama, mas outras não, e isso depende do temperamento e desenvolvimento.

Lembre-se que o problema só existe se você decidiu que é um problema.

Se a caminha montessori está funcionando bem para todos na sua casa, ótimo! Não mude nada. Mas se a caminha não está funcionando, seu bebê ou criança levanta o tempo todo e isso está afetando seu sono de dia e de noite, eu tenho duas opções:

  1. Volte para o berço por enquanto: Você pode fazer a transição quando a criança tiver entre 2-3 anos. Ou…
  2. Continue com a cama montessori com mais paciência: Algumas famílias se mantém no estilo montessori e não querem de jeito nenhum voltar ao berço. Cada família tem seus valores e isso deve ser respeitado sempre! Então se você está nesse caso, tenha paciência e entenda que o sono pode ser mais difícil (e provavelmente vai demorar mais tempo) já que a criança pode sair e voltar para a cama quando quiser. O sono pode melhorar também, apenas vai levar mais tempo.

Na hora da transição:

– Separe uma semana para a transição. A maioria das crianças e bebês precisam de algumas semanas para se ajustar a alguma novidade.
– Não faça da hora de dormir um momento de punição. Pensamento positivo! Muito amor, carinho, abraços, beijinhos, rituais de sono, leitura, tudo isso pode ajudar a transição ser mais leve para a criança e para os pais.
– Na hora de escolher a caminha, lembre-se que o ambiente de sono não deve ser estimulante. O quarto deve ser um ambiente de paz e relaxamento. Alguns objetos que podem ser apropriados para o dia, devem ser retirados durante as sonecas e hora de dormir. 

Posts que podem ser super úteis pra você:

Você tem um problema? Ou não? Vou te ajudar a descobrir!

Rituais de sono

Porque o seu bebê luta com o sono, e como voltar ao soninho

  • Precisa criar um ritual de sono? Tenho pdf e vídeo explicando.
  • Quer uma super ferramenta para entender melhor seu bebê? Esse vídeo explica a importância de anotar as sonecas e alimentação do bebê para entender o padrão único dele.

É isso! tem bastante coisa pra você pensar e decidir né?! Espero que tenha gostado e qualquer dúvida estou por aqui, torcendo por vocês!