Soninho inteligente

Refluxo, e agora?!

Mari Pissini
Mari Pissini

Se você está pensando que seu bebê tem refluxo ou o pediatra já diagnosticou, este post é pra você!

 

Mas o que é refluxo afinal?

Resumindo, o refluxo significa que o conteúdo do estômago está sendo empurrado para o esôfago. Para a maioria dos bebês, isso não está associado à dor. Mas para alguns, há dor envolvida, como uma queimação. Você deve se lembrar se sentiu no final da gestação um pouco de refluxo (incomoda demais!).

Se você está preocupada com a frequência ou a quantidade de leite que o bebê “regurgita”, observe se o bebê chora em seguida. Normalmente, os bebês que mamam mais do que precisam, regurgitam mesmo e não tem problema nenhum.

Para os bebês que sentem a queimação, precisam de um diagnóstico médico.

 

Algumas coisas que você pode considerar e avaliar no seu bebê:

– regurgitar ou vomitar associados à dor;

– dificuldade para se acalmar/choro constante dia e noite;

– ficando agitado após as mamadas;

– arqueando as costas ou afastando para longe do mamilo durante as mamadas;

– tosse ou congestão frequente e não está doente;

– respiração ofegante ou dificuldade para respirar;

– irritabilidade durante as mamadas;

– recusa mamar;

– pouco ganho de peso;

– sono difícil e interrompido;

Lembre-se que o refluxo é normal como causa de imaturidade do músculo que segura o conteúdo do estômago. TODOS os bebês nascem com esse músculo imaturo.

Os pediatras ficam preocupados quando os bebês começam a sofrer com dores fortes, têm dificuldade para ganhar peso, apresentam sangue nas fezes, se recusam a mamar ou começam a ter problemas respiratórios. É super importante que todos trabalhem juntos (pais e médicos) para determinar se a dor do refluxo está realmente afetando o bebê.

Se o seu pediatra diagnosticar que seu bebê está sofrendo de dor de refluxo, você poderá ouvir algumas das recomendações abaixo.

Quais são as maneiras de ajudar:

1) Amamente o bebê na posição vertical. Mantenha a cabeça do bebê mais alta do que o estômago. A gravidade pode ajudar o leite a descer pelo esôfago.

2) Segure o bebê “em pézinho” por 20-30 minutos após cada mamada. A gravidade pode ajudar a manter o leite no estômago até que comece a ser digerido (veja as recomendações do seu pediatra).

3) Converse com seu médico sobre um bom probiótico. O estudo, publicado neste artigo, descobriu que a administração de cinco gotas do probiótico pode resultar em episódios de choro mais curtos, menos regurgitação e menos constipação.

4) Arrotar a cada 60-90ml ou quando você trocar de seio. Arrotar diminui a chance de uma bolha de ar causar regurgitação.

5) Ofereça uma chupeta. A sucção pode aliviar a dor, aumentando a saliva e as contrações do esôfago.

Meu bebê deveria dormir com a cabeça elevada? Não. Neste artigo você pode ver que essa posição pode comprometer a respiração e por isso não é recomendado.

Mas então como meu bebê vai aprender a dormir independente se ele adormece enquanto está na vertical por causa do refluxo após a mamada?

– Segure o bebê olhando para frente (e não para você) na vertical e ande pela casa, olhe no espelho ou mostre brinquedos;
– Aproveite para trocar a roupinha do bebê na posição vertical;
– Use um baby jumper (quando for apropriado para a idade);
– Apoie seu bebê nas pernas com os joelhos elevados e converse com ele;
– Na hora de dormir, ofereça uma mamada antes da hora do banho. Muitas banheiras seguram naturalmente o bebê na posição vertical, por isso serve como uma ótima atividade para interromper a alimentação e o sono, mantendo a posição necessária para diminuir as preocupações com o refluxo;
– Para as mamadas noturnas, o mais provável é que o seu filho adormeça enquanto estiver na posição vertical. Isso é normal e esperado. E tá tudo bem!
– Algumas posições, como na cadeirinha e balanço (swing) ou bebê conforto, podem causar pressão no estômago e piorar os sintomas de refluxo. Tente evitar esses produtos por 20-30 minutos após a amamentação.

E lembre-se: tenha paciência e seja gentil com você e com seu bebê! Vai ficar tudo bem!

Olá!

Sou a Mari Pissini

I’m a mom of four, neonatal nurse, wife of a pediatrician, and a certified pediatric sleep consultant. My passion is teaching parents how to help their babies sleep with the science of a nurse and the heart of a mama so they can reclaim the joy of parenthood.